Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Filho ou Filha, quanta saudade da possibilidade de vida pulsa em meu coração, dos sonhos e caminhos traçados para juntos aprendermos mais da vida, do carinho de sua irmã Bruna ao compartilhar tudo com a barriga da mamãe te chamando de irmã (enquanto a mamãe achava que era menino, mas isso ela confessou somente para mim), que sensação boa foi ouvir seu coraçãozinho de menos de 3 milímetros batendo com uma força e uma vontade tão grande de viver que nos impulsionava mais e mais ainda para frente.

Mas um pequeno e intenso vazio infelizmente nos tocou essa semana, um silêncio chocou nossa família, a dor de saber que não nos conhecermos nesse momento, como isso doeu.A Bruna perguntava, “Cadê minha irmã”, Chamando a mamãe, querendo abraçar a mãe, querendo entender tudo mesmo eu não tendo explicado nada à essa princesa que nos ama tanto, mas ela sabia, ela soube, que a partir daquele momento a irmã que estava por vim não viria mais, seu caminho curto, mas intenso, marcou demais nossa vida.

Filho ou Filha, a cada dia que passa, mamãe, irmã e papai se tornam mais fortes, mas não há força no mundo capaz de nos afastar do seu amor, uma chama que nos fez abrir os olhos para a vida, fez com que a gente começasse a pensar mais em nossa saúde, em todos os sonhos (pois descobrimos que sonhos não morrem), na vontade de ir em frente, com força e vontade, honrar o futuro que desejamos para nossa família. para sua família física.

Ah, não sei se você ia gostar, mas se dependesse do papai seu nome poderia ser Sebastião, to para ver nome mais feliz, todos os “Tião” que conheço são avôs, felizes, com família grande, mesa farta, história e amor demais para compartilhar, claro que adoraria cantar “O mundo é bão sebastião” para você, mas seu nome não seria pela música, mas pelo o que ele representa num universo paralelo aqui dentro….mas essa batalha ia ser forte, pois a galera da família não curtiu esse nome (cá entre nós, não comente com ninguém aí no céu,rs!).

Ao mesmo tempo que dói, há um certo alívio, alívio em saber que sua mamãe está muito saudável, não precisará de cirurgia alguma para a vida voltar ao normal. A natureza é tão sábia e nós seres humanos tão estúpidos…saiba que nós que aqui fisicamente vivos estamos, sua família, estamos trabalhando firme para não sermos só mais outra família normal, aquela que não vê o mundo de verdade, e faremos o máximo para que sua irmã possa conhecer um pouco desse Brasil, desse mundo, desses oceanos, culturas, amores, e tudo o mais que tiver gana de alcançar.

Não há o que ser dito, sentido. Nesse momento só o amor cura, e como cura. A falta de atenção dos médicos, a estupidez dos mesmos frente à uma morte (algo jamais desejado, mesmo que sabido).

Se pudesse pedir algo para a humanidade pediria simples e direto : “Amor, mais amor”. Eu já pedi isso para mim, e minha vida já melhorou muito quando voltei a colocar mais amor desde o começo dessa semana.

E que os sonhos continuem a ser maiores que as realizações, que esse combustível infinito nos permita alcançar a felicidade, sobrepondo toda raiva com ações positivas, toda superação de dor em lição aprendida e toda felicidade em um orgasmo fabuloso (aqueles de pouco mais de 1 segundo já é o suficiente).

Estava relembrando, relendo e revivendo um texto de quando minha primeira filha, Bruna, estava na barriga da mamãe (Leia aqui integral), nossa, me espanto com o que sai de meu cérebro de vez em quando…um pouco triste mas muito feliz, muito feliz em saber que a vida continua, firme e Forte!

Obrigado a todos pela força, e àqueles que não sabiam, não se preocupem, nosso amor juntos pode pode nos levar aonde quisermos!

Anúncios

Read Full Post »

No mínimo uma vez por dia eu me deparo com alguma situação na qual eu paro, reflito e digo: “Se cada um cumprisse ao menos o seu papel de cidadão no mundo”.

Lembro-me uma certa vez, quando estava voltando para casa, ali na região do metrô Saúde em São Paulo, e vi dois jovens pichando um muro, “que absurdo!(pensei)”; logo em seguida liguei para a polícia militar a partir de um orelhão da próxima rua, eles me atenderam e perguntaram o local exato no qual os jovens estavam cometendo tal ato ilícito, dei todas as referências para que até uma pessoa sem conexão 3G conseguisse chegar caminhando, mas os jovens policiais não poderiam ir ao local vistoriar pois eles precisavam de uma referência ( logo pensei, conceito de referência pode ser relativo para alguns, mas não necessariamente para mim). Em resumo, desliguei o telefone após tentar solucionar o problema por alguns minutos…a polícia não pôde colaborar.

Já hoje, se não fosse uma outra pessoa desconhecida ligar no serviço de emergência para informar um acidente na Marginal do Rio Pinheiros ( na altura do Joquei Clube exatamente) no mesmo momento em que liguei, não sei se teriam a capacidade de atender o chamado visto que ao passar a referência do acidente, citando que ocorreu na parede do Joquei Clube, a atendente disse: “Nos desculpe senhor, a marginal pinheiros é muito grande!”, e pensei, é grande, mas o joquei clube não possui a mesma extensão! Enfim, mais um momento intitulado: “Se cada um…”

Muitas vezes me deparo com momentos nos quais se cada pessoa simplesmente cumprisse sua função social, respeitando os demais, o mundo seria tão melhor, não teríamos tanto que nos preocupar mas sim pesquisar e sempre nos reinventar e redescobrir soluções de problemas que ainda não existem, caminhar para o novo mas com a tranquilidade de saber que grande parte do caminho a ser percorrido pode não ser tão obscuro assim.

Concluindo o momento “garoto enxaqueca” em que me coloquei hoje, acredito que se a gente começar a educar os nossos filhos a cumprir o seu papel social talvez daqui a 15 ou 20 anos não estaremos mais discutindo a necessidade das cotas em funcionalismo publico, coroação de políticos corruptos, replanejamento de projetos mau(não) planejados, entre tantas outras situações do cotidiano que se as listasse aqui, com toda a certeza, esqueceria de citar um monte delas. Cabe destacar que em CNTP(condições normais de temperatura e pressão), se cada um cumprisse o seu papel, o nosso judiciário não seria tão sobrecarregado assim, os jovens seriam mais críticos, o Brasil seria um pais mais sério, e o verdadeiro palhaço não seria o povo que sofre como um boneco na mão de nossos governantes, mas sim os governantes que nos tratam como marionetes.

Fundemos a AA(Anti-fraudulentos anônimos), nos encontremos à luz do dia sem ter medo de falar a verdade e nos apedrejarem a alma em prol do bem particular e privado.

Que sejamos as peças-chave desse quebra-cabeças por ser construído chamado Brasil!

Read Full Post »

São Paulo.

Filha, como será que você nos imagina?
É engraçado, muitas vezes já me peguei pensando o contrário, como será que você será, será que terá meu nariz, minha teimosia, os olhos ou o coração da mamãe? Mas o que será que você pensa de nós? Será que um dia conseguirei não te chamar de bebê ou falar grosso(normal) com você e não afinar minha voz como já venho fazendo?
Espero que um dia, se você tiver medo de bicho-papão, da sombra ou até mesmo da escada da casa da bisa, eu e a mamãe consigamos segurar tua mão e bagunçar o monte de roupa que parecia ser alguém, adentrar nas sombras acendendo as luzes da alma e e subir toda e qualquer escada que possa nos assustar.

Sabia que eu tenho medo? Sim, eu não sabia até agora, não tenho medo de te ter, longe de mim! não tenho medo de ser pai, mas tenho medo de não ser um bom pai, tenho tanto medo minha filha. Tenho medo de te desapontar fazendo algo que sempre disse para outros pais não fazerem, tenho medo de não conseguir te mostrar as cores da vida, o gosto das coisas, a inexistência do tempo e até a existência do tempo como num passe de mágica ou de poesia. Não desejo projetar sonhos meus em ti, mas peço que segure as nossas “mãozonas” tão grandes para que você nos ajude a subir essa escada ainda com sombras e pilhas de roupas em formato de bicho-papão.

Uma vez ouvi que todo ato de coragem sem medo não é coragem, é frustração. Tenho medo, mas meu peito anseia para te ter aqui conosco, sorrindo, dançando e cantando as canções da américa, dos quadrinhos e da vida!

Parece que o medo passou, que bom!

Até daqui a pouco, meu amor!

beijos do Papai e da Mamãe!
Ps.: Texto feito para nossa pequenina Pedra Preciosa que está por vir…

Read Full Post »

Olá, pessoal! hoje tomei a liberdade de publicar um protesto digno da atenção do povo. Este protesto foi escrito por minha mãe, Sandra Beatriz Scatena, que busca loucamente a realização de um dos sonhos de minha avó Ermínia Gonçalves Scatena, o sonho de ser respeitada por seus governantes…

BRASIL UM PAÍS ONDE A JUSTIÇA NÃO
É JUSTA…

Fico indignada em constatar que o desrespeito a regras e normas que regem este País  são constantes e aceitas por todos, inclusive
aquelas que dizem respeito aos nossos idosos. Um bom exemplo, bem generalizado é o desrespeito a vagas exclusivas de deficientes e idosos tanto no transporte como nos estacionamentos do comercio em geral, vemos o desrespeito e nada
fazemos. Há quem diga: a culpa é de um povo sem educação! Mas, o que me deixa pasma é que o buraco é mais embaixo. O desrespeito às leis, que custam tanto a este POVO SEM EDUCAÇÃO, começa do nosso próprio magistrado. Aqueles homens, cultos a quem nós,  POVO DESEDUCADO pagamos altos salários para se fazer cumprir a Lei . Estou revoltada com o descaso dos
nossos juízes em respeito às Leis que, não apenas regem este País, mas, que garantem os seus régios salários. Digo isso e posso provar: Para garantir a prioridade legal dos Brasileiros da 3ª. Idade e daqueles que portam graves
doenças existem várias leis, entre elas : Lei 8.842/94(prioridade de tramitação dos processos e procedimentos na execução de atos para maiores de 60 anos); Lei 10.173/01 (prioridade ao andamento de processos judiciais aos maiores de 65
anos) e Lei 12.008/09(prioridade de tramitação dos processos administrativos  a maiores de 60 anos e
portadores de doenças graves.

Ai vem a minha indignação, o nosso magistério, que deveriam fazer estas Leis serem cumpridas são os primeiros a esquecê-las.

A minha mãe, ERMINIA GONÇALVES SCATENA, aposentada pela Prefeitura Municipal de São Paulo ganhou,  junto a um grupo de funcionários públicos  ação contra a municipalidade (processo 0410975-33.1995.8.26.0053), com previsão de  pagamento por precatório alimentício  em 2001 (Ordem Cronológica 274/2001), bem pode-se imaginar que uma pessoa com 65 anos como a que ela tinha na época que ganhou a  causa, teve expectativa para o  novo século…afinal, em 2001 ela, com 71 anos poderia finalmente usufruir do que lhe era de direito há mais de 7 anos.  A justificativa para não receber o seu dinheiro é que os então Prefeitos do
Município  não efetuarem depósitos. Ocorre que, o Prefeito Gilberto kassab vem realizando estes
depósitos com Constancia, fato que gerou as listas de pagamento pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Especificamente, o de minha mãe consta em Lista de Pagamento de 31.03.2001,  relação publicada no site do Tribunal de Justiça de São Paulo (EP5286/00- pag 28) constando até o valor a ser pago: R$ 38.955,76. Hoje a minha mãe esta com 80 anos, e sofre de
mal de Alzheimer,  dá para imaginar a expectativa que ela vive aguardando este dinheiro???? Desde 30/03 aguarda este
pagamento, que esta depositado  dependendo apenas de uma ação do magistrado: despachar  a autorização para emissão de
guia de depósito pelos advogados.  O meu maior desejo no momento é que ela possa, por enquanto ainda tem alguma
lembrança, se sentir digna e respeitada recebendo o que lhe é de direito. Por isso que eu escrevo e peço encarecidamente, me ajudem, divulguem esta questão.

 Aquela lista tem mais de 100 páginas, com pelo menos 30 pessoas em cada página que tem sonhos e desejos a se realizar!
Mensalmente  listas como esta  estão sendo publicadas e esperanças alimentadas.  Já tentei de várias formas
realizar este direito de minha mãe, hoje, coloco a esperança na nossa imprensa. Por ser de direito e respeito aqueles que prepararam o mundo para nós.

Obrigado

Read Full Post »

20110530-203340.jpg

Olá, pessoal! Espero que estejam com saudades! Neste meio tempo trabalhamos em Quijingue com o pessoal de Lagoa da Barra, voltamos para Sampa tivemos uma certa infelicidade na família, outras mil alegrias entre muito mais! Em breve voltarei a publicar o que andamos fazendo por este mundo maravilhoso!

Obrigado pela espera!

Aquele Axe, meus reis!

Read Full Post »

Nao perca mais esta nova temporada aqui no seu wordpress channel!

Dia 24 de Janeiro de 2010, 06hs da manhã, vamos lá, Bahia nos espera, especificamente Quijingue, uma cidade mais ao norte, perto de Euclides da Cunha, Cansanção, Itiuba, isso, SERTÃO de minha terra, aqui vamos nós para mais uma fase de nossas vidas, fase esta um pouco mais curta – 2 meses -, mas não deixa de ser mais um grande desafio para nós .

Já no avião, sentamos nas poltronas próximas às asas, ou seja, quem controla saída de emergência não dorme, mas tudo bem, demos um jeitinho para que ficasse confortável!

Viagem tranquila, aterrisagem suave, agora taxi e vamos para a rodoviária de Salvador procurar a Companhia Santana para irmos direto para Quijingue, mas Salvador, fique rtanquilo, na volta bateremos um bom papo para nos conhecermos melhor, ok?

Ônibus para Quijingue só às 12hs, então, vamos aproveitar os bancos da rodoviária e as lojas com ar condicionados, que nesse calor são uma delícia, rs! Pegamos o ônibus sem novidade, tranquilo, janelão aberto, vento no rosto, após aproximadamente 7 horas de viagem, enfim, Quijingue. Uma cidade de 27 mil habitantes, cerca de 8 mil vivem no centro, os demais vivem em áreas rurais, o prefeito que se encontra no cargo está ja no terceiro mandato, calma gente, houva uma pause entre o segundo e o terceiro mandato, porém foi uma coisa a lá Lula e Dilma, quem realmente estava no poder? Ops, então eu taxo isso como quarto mandato do coronel, ops, do Prefeito aqui!

Ficamos em uma pousada para que na manhã seguinte pudeéssemos conhecer o escritório da ONG e em seguida ir para nossa casinha no povoado de Lagoa da Barra, ou seja, internet somente às segundas-feira pois é dia de feira e reunião com os responsáveis lá em downtown!

Chegando em Lagoa da Barra, estávamos esperando uma casinha pequena, modesta, simples, claro, a casa é modesta, é simples também, porém pequena era o apartamento que morávamos em São Paulo! O Pastor da comunidade nos alugou uma casa que tem 3 quartos, duas salas, 1 quarto, 1 banheiro e um belo quintalzão ao fundo. Normalmente o pastor aluga esta casa para missionários e voluntários que queiram desenvolver algo aqui na região, em breve conheceremos o Pastor, ele não se encontra pela cidade, foi buscar uniforme e material aqui para a comunidade lá em São Paulo. Voltando para esta comunidade, temos luz, porém ainda não se tem água encanada, mas nada que um exercício diário não resolva esta situação.

Já conhecemos o responsável por parte da ONG que trabalha aqui na comunidade, bem como outros moradores que querem ser incluídos como voluntários no que for possível para ajudar a comunidade, e isso é muito bom.

Fizemos nossos planos, agora precisamos conhecer um pouco mais aqui para ver se tudo é realmente viável para estes dois meses que teremos por aqui.

Eu e a Cris estávamos conversando neste último sábado, como é difícil planejar algo que seja duradouro e não morra após os dois meses de trabalho; neste momento lembramos de moçambique e nos orgulhamos de termos conseguido fazer muita coisa que ficou para a comunidade e que realmente continuará, esperamos ter o mesmo êxito aqui também.

Para relaxar assistimos um filminho neste sábado à noite, aqui em casa mesmo, mas não sabemos se foi mal jeito ou coisa assim, que a Cris não conseguiu dormir nesta noite, teve muitas dores no pescoço e cabeça, ela mal conseguia se mover na noite, e eu realmente conheço esta mulher, quando uma lágrima escorre dos olhos dela, tenho certeza que é por alguma dor que eu não seria macho o suficiente para suportar. Fomos ao hospital, o médico não olhou, não tocou, mal falou, deu uma medicação para dor e ao menos uma parte da dor se foi, vamos esperar para ver se realmente a coisa já esta melhor.

Mas é isso, em breve passo o número do orelhão que tem na frente de casa aqui, assim vocês poderão nos contactar, pois moramos entre um conjunto de montanhas, logo, celular, só em dois pontos do vilarejo, pontos que não cobrem a nossa área!

Ps.: Na madrugada de domingo, fui ao tal Orelhao da Telemar, e vocês não vão acreditar, nenhum dos números de emergência funcionam aqui, imagine só se fosse algo mais grave? Mas descobrimos depois um motorista da cidade que trabalha como “ambulância” para o prefeito com seu carro particular, ele ajudou um bocado, mas pense em uma pessoa que é motorista e não tem nem habilitação, parece que essa prefeitura realmente leva sua população a sério!

Ps.2: Não esquentem , viemos aqui para trabalhar, então, força na peruca, água nos baldes e um post por semana!!

Aquele axé meu rei!

Read Full Post »

 Nada, antes ela se adaptar ao meu novo Eu!

Suco de Laranga e Chapeado, welcome back to Sao PaulO!

Chegamos no Brasil dia 8 de fevereiro, de lá para cá estamos tentando, em primeiro lugar, nos adaptar ao fuso horário, que apesar de ser uma diferença boba de 4 horas é uma diferença considerável, bem como tentar nos adaptar à poluição, falta de respeito no trânsito e no transporte público… Fora isso, na primeira semana fui acompanhar somente por um dia meu bom e velho Pai na radioterapia lá na Santa Casa de São Paulo, assim que chegamos no centro de oncologia, nos sentamose começamos a bater um papo, colocar o assunto em dia, e logo em seguida, entrou um jovem, que estava acompanhando um outro senhor que estava lá para o tratamento também, porém, logo que este senhor foi ao banheiro, o jovem, junto com uma moça que estava sentada ao lado, começaram a falar sobre morte causada por câncer e tumores em familiares, amigos, cachorros e tudo o mais.

Agora pare para pensar, porque que um ser humano, livre de câncer, na sala de espera de um centro oncolóligo, onde todos estão lá por um referido tratamento, começa a falar da morte? Sim, a morte pode ser uma das poucas certezas humanas, mas porque lembrar disso dentro de um centro de tratamento intensivo? Meu bom velhinho estava muito animado, mas depois de ouvir um merda desse, se chateou um pouco, logo, batemos um papo e colocamos um belo de um Rock’n Roll dos 70s que ele adora, e nossa tarde foi um pouco melhor. Na volta tentei relembrar como se dirige na mão brasileira, até que me dei bem.

Nosso plano é ir para a Bahia no dia 24 de Fevereiro, até lá, matar saudades, rever amigos e compartilhar histórias!

Ps.: Estamos indo para um projeto de ajuda às crianças, logo, se alguém quiser nos ajudar com algum tipo de doação, material escolar, livros infantis, ou o que for que possa nos ajudar lá, será muito bem vindo!

Read Full Post »

Older Posts »